O PBP começou em Portugal em maio de 2012...

Carlos Herlander
Randonneurs Portugal Nº201300046
Paris Brest Paris 2015

Desde maio de 2012…

Para mim o PBP já começou em Portugal, mais precisamente em Maio de 2012 quando fiz o meu primeiro BRM, o Alqueva 400, onde iniciei um longo e imprescindível processo de aprendizagem que me permitiu encarar o PBP com confiança, muito embora o “nervoso miudinho” tenha feito a sua aparição logo na manhã de domingo. Dei comigo a contar os minutos que faltavam para as 18h00, hora em que parti na companhia do Rui.

Sem plano…

E parti sem conceber qualquer plano para a longa jornada que tinha pela frente. Apenas tinha em mente não dormir antes de chegar a Brest e não perder muito tempo nos postos de controlo até atingir esta importante meta psicológica (pelo menos para mim). E foi o que sucedeu.

Cheguei a Brest de madrugada, debaixo dum enorme nevoeiro que nem me deixou ver a ponte de tirantes, imagem de marca de Brest. Carimbei o cartão, escolhi uma zona mal iluminada com relva, encostei a bicicleta a uma árvore, deixei uma luz a piscar, enrolei-me no cobertor térmico (aquilo funciona mesmo!) e dormi ao relento durante 3 horas.

Acordei bem disposto e arranquei todo animado para mais 600 kms. A partir de Brest tive o cuidado de descansar bem em cada posto de controlo, tendo mesmo dormitado alguns minutos na maior parte deles, mesmo sendo de dia. Tal fez com que nunca me tivesse sentido ensonado ou particularmente cansado. E assim cheguei ao fim, outra vez na companhia do Rui Rodrigues, após termos pedalado separados durante cerca de 900 kms.pbp_Carlos_Herlander_caminho

Com sorte…

Fui contemplado pela sorte, pois pouca chuva apanhei, não tive um único furo ou avaria, a não ser uma pequena birra de uma das minhas baterias caseiras, prontamente resolvida e, o que é mais importante, sem mazelas de relevo. Apenas alguma dormência na ponta dos dedos das mãos e dos pés e que ainda hoje se faz sentir embora de forma mais ligeira. E se mesmo assim a coisa não foi fácil, imagino a coragem e determinação que teve o Tiago para chegar ao fim.

Não inventar…

Não há nada que me pudesse ter corrido melhor, até porque também tive o cuidado de “não inventar”.

2019 é já aí…

Em 2019 (haja saúde…e dinheiro) vou voltar a partir no grupo das 90 h e se for possível escolher a hora da partida, tal como este ano, também partirei às 18h00.
Apenas farei uma alteração em relação ao PBP 2015: não volto a tripular um tanque de guerra durante 1230 kms! Vou procurar levar uma bicicleta mais leve e mais confortável.

pbp_Carlos_Herlander_paris

Para quem se queira estrear em 2019, a receita é simples: pedalem, mas pedalem muito, de dia, de noite, acompanhados, sozinhos (importantíssimo), com Sol, com chuva, enfim, tentem esgotar as possibilidades todas para que não haja surpresas no PBP. E olhem que 2019 é já ali.

Para terminar, obrigado a todos por me terem acompanhado nesta aventura… e uma palavra de agradecimento a todos quantos de uma forma ou de outra contribuíram para que se realizassem em Portugal os BRM que me permitiram estar presente no PBP.

Junte-se aos Randonneurs Portugal

Os Randonneurs Portugal representam o Audax Club Parisien e promovem em Portugal Brevets Randonneurs Mondiaux (BRM). Organizamos brevets exclusivamente para associados, não para o público em geral.
Associe-se aos Randonneurs Portugal