Portugal na vertical @ 2019

Atualizado: 2019/05/15

Atravessar Portugal a pedalar…

Por dentro do Brevet…

O Brevet que anualmente marca o aniversário dos Randonneurs Portugal inicia-se em Viana do Castelo – Portugal na Vertical 600.

O Portugal na Vertical 600 será sempre um Brevet especial, é graças a “ele” que existem os Randonneurs Portugal, foi o primeiro BRM que organizámos em 2010.

Como habitualmente saímos às 14:00 de Viana do Castelo, da praça da Galiza, relembrando “A Coruña”, outro local ainda mais a norte, também ligado à fundação dos Randonneurs Portugal.

Abordar 600 km merece um cuidado e uma preparação logística diferente da dos outros Brevets de menor distância. Os primeiros metros sobre a ponte do Eiffel espreitando o rio Lima servem exatamente para recapitular o que temos de fazer para percorrer os 599,5 km que faltam para o nosso destino – A vila de Odeceixe no Algarve.

Os 73 km até Matosinhos, o 2º posto de controlo, são feitos com calma pela EN 13 que oscila entre troços facilmente clicáveis e outros que requerem mais cuidado, com trânsito por vezes intenso. A passagem “por dentro” de Esposende e da Póvoa de Varzim permitem-nos olhar “em volta”.

Percorre-se o Porto pela zona ribeirinha em busca do tabuleiro inferior da ponte Dom Luís e, depois de algum “pavé” junto ao Rio Douro, estamos em Vila Nova de Gaia. Continua-se agora seguindo o rio Douro até à foz, as praias que nos permitem reencontrar o mar, uma presença habitual deste Brevet. Seguimos com cautela, pois os veraneantes ao volante distraem-se facilmente e nós vamos para longe!

Uns km mais à frente encontra-se a EN 109 que nos fará companhia durante muitos km. Por agora dirigimo-nos para Espinho, onde chegamos ao km 104.

Por estas paragens o perfil da EN 109 não apresenta dificuldades de maior. O trânsito e a passagem por dentro de muitas povoações, Esmoriz, Ovar,… requerem, no entanto, atenção redobrada.

Ao km 135 estamos por terras de Estarreja e daqui em diante tudo é mais plano e, até chegarmos à Figueira da Foz, é importante encontrar um local para comer. O lusco-fusco aproxima-se e chega a hora de nos convencermos que se irá pedalar toda a noite.

Ao km 215 está-se na Figueira da Foz. Cientes de que até às portas de Lisboa é uma viagem escura e sem grandes possibilidades de encontrar locais abertos para fazer uma pausa, pedala-se em direção a Leiria…

Ao km 260, em Gândara, às portas de Leiria, deixa-se a EN 109 para uns km mais abaixo pedalar pela EN 1. A esta hora pedala-se com alguma segurança neste troço de estrada que de madrugada tem pouco trânsito. Uns kms mais à frente deparamo-nos com o mosteiro da Batalha com a noção de que os próximos 100 km são mais ardilosos. O perfil ondulado da EN 1, com subidas e descidas, e o raiar do dia trazem consigo algumas evidências de que se passou a noite a pedalar… Aqui o maior inimigo é o sono – dormir e pedalar não são compatíveis.

O dia acaba de nascer e Lisboa já esteve mais longe…. Em Lisboa, o 4º posto de controlo do Portugal na Vertical, é um bom local para descansar umas horas antes de prosseguir para sul, pois ainda faltam 260 km.

Repousados q.b. atravessamos o Tejo de cacilheiro rumo a Almada, umas das melhores vistas para Lisboa. Por esta altura começa-se a pensar que já pedalámos de longe…

Pela EN 10 seguimos para Setúbal. Até lá chegar impõe-se algum cuidado, pois neste troço carros e randonneurs tem uma convivência difícil.

Em Setúbal temos o 5º posto de controlo do Brevet e de seguida estamos a bordo novamente. Aproveita-se para tomar um 2º pequeno-almoço enquanto se aprecia a vista do estuário do rio Sado e da serra da Arrábida em direção a Troia.

No Alentejo em direção ao Cercal, encontramos estradas mais pacíficas em que se pedala mais descontraidamente.

Por esta altura pensa-se que sempre vamos conseguir chegar a Odeceixe, não sem antes passar pela serra do Cercal. Por esta altura o pensamento está em concluir o Portugal na Vertical e procurar que os últimos 50 km não sejam tão difíceis como os outros 550.

Seguimos em direção a Vila Nova de Milfontes com vista para a foz do rio Mira… neste Brevet atravessamos muitos rios, e agora que estamos quase a chegar parece mais fácil do que há um dia atrás… Ultrapassamos as últimas ondulações da “planície” alentejana e chegamos a Odeceixe, 601 km depois de termos saído de Viana do Castelo.

Data limite de inscrição | 31 de maio de 2019

Vagas neste momento | 0

Data e hora de realização | 08 de junho de 2019 / 14:00

Carregando mapa ....

Cue sheet | Entregue aos Randonneurs inscritos no Brevet

Localização dos postos de controlo | Viana do Castelo, Porto, Ortigosa, Lisboa, Setúbal, Cercal, Odeceixe

Tempo limite | 40 horas

Encerramento do posto de controlo de chegada | 06:00 | 10 de junho de 2019

BASE

20Base
  • Cue sheet
  • Track de GPS
  • Cartão de percurso

MAIS

30Mais
  • INCLUI BASE MAIS:
  • Medalha personalizada do Audax Club Parisen

Inscrição

Brevet lotado, workers ride ou as inscrições ainda não estão/já não estão disponíveis