CaMinho 200 @ 2019

Atualizado: 2018/10/29

Per loca maritima e Karraria antiqua e outras vias históricas

Por dentro do Brevet…

Um Brevet, CaMinho 200

Um percurso por onde chegaram notícias, boatos e se construiu a nossa história

Saindo de Marinhas pela via Per loca marítima em direção à invicta Portus Cale, cidade da Galécia romana, estrategicamente importante quer pelo seu porto, quer por ser limite dos reinos da Galécia e da Lusitânia.

Percorridos os primeiros 33,6 km pela Per loca marítima, infletir à esquerda, agora pela Karraria antiqua, rumo a Paredes de Coura percorrendo 89 km.

Aí tomar o caminho atualmente designado por EN 303 e, percorridos 18,2 km, atingir S. Pedro da Torre no concelho de Valença, onde Rio Minho surge esplendoroso. A partir deste local pedalar na recente ecovia durante 14,3 km, a tocar este curso de água que se constitui como linha de fronteira, até à “Terra de Cervaria”.

Então, tomar de novo a Per loca marítima para percorrer os 50 km que faltam para regressar a Marinhas.

Estará assim terminada a incursão ciclística por caminhos outrora muito percorridos noutro formatos (certamente mais adequados à sua época). Por estes percursos, ao longo dos séculos, chegaram notícias e boatos, por onde se construiu a nossa história.

Estas vias com história têm sido fortemente revitalizadas com os “Caminhos de Santiago”, que têm suscitado o interesse em percorrer vias antigas.

As setas amarelas, popular marca orientadora dos peregrinos que caminham para Santiago, serão uma constante neste Brevet.

Com referências mais atuais, este Brevet tem uma navegação muito simples:

  • Sai de Marinhas em direção a sul pela EN 13 até Vilar;
  • Percorre toda a EN 306 (desde o último km (86,4) no entroncamento com a EN 13, até ao seu início, em Paredes de Coura);
  • De Paredes de Coura, pela EN 303 até S. Pedro da Torre;
  • Aí cruza a EN 13, por onde segue de volta a Esposende.

As características históricas deste Brevet e a justificação do seu nome merecem um apontamento sobre as estradas percorridas.

Além da EN 13, o Brevet desenvolve-se pela EN 303 e EN 306. O que significam estes números e qual a sua história?

Antes de 1945, ano do primeiro Plano Rodoviário Nacional, a rede viária divide-se em Estradas (de 1ª e 2ª classe) e Caminhos.

Fortemente inspirado nas ideias do Engenheiro Duarte Pacheco, em 11 de maio de 1945 é publicado o primeiro Plano Rodoviário Nacional onde se estabelecem novas regras de identificação da rede viária, dividindo as estradas nacionais em estradas de 1ª classe (numeradas de 1 a 199), de 2ª classe (numeradas de 201 a 300) e de 3ª classe (numeradas a partir de 301).

À luz desta regra constata-se que este Brevet percorre, essencialmente, estradas outrora designadas de 3ª classe ou Caminhos, que serviam as povoações locais. Esta realidade permitirá pedalarmos em contacto próximo com o pulsar próprio das terras confrontantes com a via, e conhecer melhor os seus modos de vida.

Data limite de inscrição | 09 de março de 2019

Vagas neste momento | 0

Data e hora de realização | 16 de março de 2019 / 07:00

Carregando mapa ....

Cue sheet | Entregue aos Randonneurs inscritos no Brevet

Localização dos postos de controlo | Marinhas, Gião, Freixo, Paredes de Coura, São Pedro da Torre, Marinhas

Tempo limite | 13 horas e 30 minutos

Encerramento do posto de controlo de chegada | 20:30

BASE

10Base
  • Cue sheet
  • Track de GPS
  • Cartão de percurso

MAIS

20Mais
  • INCLUI BASE MAIS:
  • Medalha personalizada do Audax Club Parisen

Inscrição

Brevet lotado, workers ride ou as inscrições ainda não estão/já não estão disponíveis